A crueldade de Heródes

A Crueldade de Herodes e seu Terrível Fim

De acordo com as profecias, quando Cristo nasceu em Belém de Judá ou Judéia, Herodes ficou muito alarmado com a notícia quando foi procurado pelos magos do oriente sobre o lugar em que o rei dos judeus haveria de nascer, pois viram sua estrela a qual ocasionara a jornada tão longa até Ele para adora-lo como Deus.

Então Herodes ficou muito preocupado, supondo que seu próprio reino estaria em perigo. Por conta disso, inquiriu os doutores da lei a respeito de tal fato, onde se esperava que o menino viesse a nascer, o “Cristo”. Através da profecia de Miqueias, a qual o nascimento seria em Belém, passou um edito ordenando que os meninos de dois anos para baixo fossem mortos, tanto em Belém como em todas as vizinhanças, de acordo com a informação dos magos, fazendo assim Herodes cria ser possível eliminar o Cristo, juntamente com os da mesma idade que Ele.

Antecipando-se a tal evento de carnificina, seus pais avisados por um anjo, o levaram para o Egito afim de fugir de tal perseguição. Querido leitor, vale a pena ressaltar e observar a paga que Herodes recebeu por sua audácia criminosa contra o nosso Senhor Jesus Cristo e aos recém nascidos.

A justiça de Deus o alcançou de imediato e , mesmo antes de morrer, pode provar em vida o que seria seu sofrimento após sua morte, no inferno. Herodes maculou sobremaneira seu reinado tanto que, seu ato desenfreado de loucura atingiu aos membros de sua família, quantas calamidades Herodes poderia Ter evitado, por exemplo, o assassinato de sua esposa e filhos e do restante de seus familiares, que eram ligados a ele pelas mais estreitas relações de afeição.

Esta tragédia é comentada pelo historiador Flavio Josefo nos seus escritos históricos em “A Historia dos Hebreus”. Mas para compreender melhor de que maneira o castigo do céu açoitou Herodes, os relatos informam que isso foi de maneira sistemática e progressiva até leva-lo à morte. Não é muito agradável narrar o fim de sua vida, como se segue: “Antigüidades” Flavio Josefo: “A doença de Herodes tornava-se cada dia mais virulenta, à medida que Deus lhe infligia punição por seus crimes. Pois era uma febre lenta, não mostrando aos que o tocavam um calor proporcional ao desgaste interno de seu corpo, mas havia também um desejo excessivo por comida, que ninguém ousava recusar. Isso era acompanhado de inchaço nos intestinos e, especialmente dores excessivas no cólon. Um tumor úmido e transparente também lhe cobria os pés. Semelhante era a doença perto da bexiga, de modo que a decomposição causava vermes na parte baixa do abdome. Havia uma respiração cada vez mais violenta que, por si, era repugnante, tanto pelo hálito desagradável quanto pela rapidez da mesma. Também sofria convulsões em todas as partes do corpo, de modo que isso lhe acrescentava dor insuportável.

Flavio Josefo continua: Dizia-se, portanto, entre os familiarizados com as coisas divinas e os sábios para pronunciar tais coisas, que Deus infligira essa punição ao rei por causa de sua grande impiedade”. Esses são os detalhes declarados por Josefo, em seu livro já mencionado. E no seu segundo livro de história ele continua com o seguinte relato: “Então sua doença invadiu todo o corpo, perturbando-o com vários tormentos. A febre tornou-se mais intensa , a coceira em toda a superfície era insuportável e as dores da parte baixa do abdome eram incessantes.

Em seus pés havia inchaços como os acometidos de hidropisia. Havia também uma inflamação na bexiga e uma putrefação que gerava vermes. Além disso, um hálito muito violento e dificuldade de respiração, e convulsões de todos os membros; de modo que os que se referiam a uma atuação divina diziam que essa doença era um castigo. Mas que ainda lutasse com muito sofrimento, ele se apegava à vida e não desistia da esperança de livramento, estando sempre a arquitetar novos remédios. Cruzando o Jordão, Josefo continua seu relato, portanto, usava os banhos quentes perto de Callioroé. Esses fluem para o lago Asfaltite ( mar morto), mas, por serem doces, são também potáveis. Quando os médicos entenderam ser necessário empregar alguma medicação que o aliviasse, todo seu corpo foi banhado em óleo tépido, numa banheira cheia de óleo para esse propósito, então ficou tão debilitado que seus olhos começara a se fechar e tombou como morto. Seus servos ficaram alarmados com isso e gritaram, de modo que de fato voltou a si com o barulho; mas após isso, sem esperança de se recuperar, ordenou que se distribuíssem cerca de cinqüenta dracmas aos soldados e que somas consideráveis fossem dadas a seus generais e amigos.

Voltando, chegou a Jericó onde, tomado de desespero, e, pensando em se suicidar , realizou um ato supremo de tremenda maldade. Juntou os homens ilustres de cada vila de toda a Judéia e mandou encerrá-los no chamado Hipódromo. Então fez chamar Salomé; sua irmã, e o marido dela, Alexandre. “Sei, disse ele, “que os judeus se alegrarão com minha morte; mas posso ser lamentado por outros e Ter esplêndidos ritos fúnebres, se vos dispuserdes a obedecer a minhas ordens. Logo que eu tiver expirado, cerquem esses homens que agora estão sob guarda de soldados, o mais rápido possível, e matem-nos, para que toda a Judéia e cada casa, ainda que contra vontade, seja compelida a chorar a minha morte”!! E logo depois escreveu Josefo: “ Foi mais uma vez torturado de tal maneira, em parte pelo anseio por comida e em parte por uma tosse compulsiva que, dominado pelas dores, considerou antecipar o seu destino. Tendo tomado uma maçã, também exigiu uma faca , pois estava acostumado a corta-la e comê-la. Depois, olhando ao redor , para que ninguém o impedisse, levantou o braço direito como que para golpear a si próprio” e golpeou seu filho, que estava de pé à sua direita, no pescoço vindo a expirar imediatamente.

O mesmo autor além disso afirma: “Ele matou outro dos próprios filhos antes de morrer, sendo o terceiro filho morto imediatamente por ordens suas e em seguida, depois disso, caiu morto com tortura excessivas”. Todas as vezes que leio este texto penso nas pessoas que criam rebelião nas igrejas ou que se dispõem a mexer com a pessoa do ungido do Senhor, o anjo da igreja. Já pensaram o porque sofrem? Será que não se dão conta que estão fazendo o mesmo que Herodes fez? Continuando a agir assim amado irmão, seu fim não será diferente deste monarca. Pense nisso, e mude de atitude em quanto é tempo. Amem?? Assim foi o fim de Herodes, sofrendo a justa punição pelos crimes que cometeu, ordenando a morte dos filhos de Belém e planejando também com isso a morte de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Só assim um anjo que apareceu em sonho a José, que estava então no Egito, ordenou-o a retornar com a criança e sua mãe, revelando-lhe que estava morto quem os perseguiam.

Os planos de Deus jamais podem ser mudados pelo homem.